Tag - autoconhecimento

Escolha Profissional: Qual caminho seguir?

Um momento de muitas dúvidas e ansiedade para os jovens é a escolha profissional. Alguns possuem desde muito pequeno uma clareza de profissão a seguir, mas para outros há muita angústia e incertezas. Quando isso ocorre, pode gerar uma opção que pode causar arrependimento, frustração e infelicidade.

Os jovens não são preparados para se autoconhecerem e obterem ferramentas para esta escolha ser mais direcionada e assertiva. Há muito estudo para passar no vestibular, mas pouco ou quase nada com um apoio na tomada de decisão.

Para o jovem é uma pressão enorme em acertar, que é dada por ele próprio, pela família e/ou sociedade. Como se não pudesse errar ou fosse um caminho sem volta. Na verdade, você pode escolher sempre, mas é preciso considerar outros fatores como o financeiro, por exemplo.

Uma pesquisa da Foundation Young Australians mostrou que 60% dos jovens do país estão aprendendo profissões que vão deixar de existir pelos avanços tecnológicos e automação. Um estudo da ManpowerGroup, retrata que 65% das profissões que a geração Z, nascidos a partir de 1990, vão atuar, ainda nem existem. Mas as competências mais buscadas para o futuro estão ligadas à criatividade, inteligência emocional e flexibilidade cognitiva.

Uau! Como escolher uma profissão conectada ao futuro e ao que acredito? Para apoiar alguns passos:

  1. Faça um levantamento dos seus pontos positivos comportamentais. Observe o que faz naturalmente bem. Veja nos grupos que participa como família, comunidades, quais habilidades mais utiliza. Por exemplo: lidero o grupo de escoteiros e trabalhos na escola, sou a pessoa que organiza as finanças no futebol, etc. Para ajudar, peça feedback para seus familiares, amigos, professores, etc.
  2. Quais são as coisas que mais gosta de fazer ou aprender? Coloque até mesmo os hobbies, depois faça a seguinte pergunta: Eu trabalharia com games, natação, números, grande parte do meu tempo? Ou será algo que vai me ajudar a relaxar na vida pessoal?
  3. Observe quais são as coisas que mais valoriza. Mapear os valores é essencial; mas vá além dos valores éticos. Por exemplo: sou organizada, adoro ajudar as pessoas, gosto da natureza e sustentabilidade, sou criativo, etc.
  4. Busque pelo seu propósito. Reflita qual papel quer exercer no mundo, o que traz sentido para as coisas que faz, qual legado quer deixar. O jovem não quer ser apenas mais um, então, quem quer ser? Qual impacto ou valor quer gerar no mundo? Quero valorizar o esporte, mudar a educação do meu país, dar acesso à tecnologia, etc.
    Com estes 4 passos pode começar a conectar os pontos em comum, o que chama sua atenção sobre seu perfil, jeito de ser e escolhas. Com isso, pode desenhar quais carreiras pode utilizar estes fatores.

Uma dica é pegar os caminhos que descreveu e passar nos filtros dos 4 passos. Escolha: Quanto vou usar meus pontos fortes de 0 a 10? Quanto vou honrar meus valores e paixões? Vai gerar clareza e motivação.

A partir das escolhas que fazem mais sentido para você, converse com pessoas que exercem a profissão, tome nota dos pontos positivos e negativos de cada. Não veja apenas com uma pessoa as atividades que faz, mas também o mercado, passos para crescer, salário, entre outros.

Caso note que sua escolha seja algo novo ou não exista, pesquise os temas que irá utilizar ao exercer esta profissão. Por exemplo: quero criar um aplicativo para determinado mercado que não possui. Converse com pessoas desta área e de tecnologia. Assim, terá uma base de como se desenvolver e os investimentos necessários.

É fundamental acreditar nos seus sonhos, mas avaliar também o mercado para não se esquecer a realidade e os passos a seguir. Desta forma, sua escolha não será utópica e sim real. Ah quero ser empreendedor e ter meu tempo. Mas muitos empreendedores trabalham sábado, domingo, feriado e até mais que numa empresa corporativa. Veja os dois lados, ok?

Toda profissão é preciso preparo, dedicação, estudo, prática e dar o seu melhor. Vai ter coisas legais e não tão bacanas, mas verá que vai estar conectado com algo que curte, faz sentido para o que acredita e vai estar feliz em realizar.

Faça acontecer e prepare-se para o futuro. Ajuste o caminho sempre que precisar. Peça ajuda, mas jamais duvide do seu potencial de construir uma história de sucesso e realizações.

Quer uma ajuda nesta escolha de sua carreira? Conheça a Make Different! Clique Aqui.

Conheça os 6 mitos sobre trabalhar com o que ama. Veja Agora!

Timeline: Exercício prático para Mapear a sua Carreira.

Hoje quero te ensinar como usar uma ferramenta excelente para você mapear a sua carreira.

Nós experienciamos muitos projetos, conhecemos diversas pessoas na nossa jornada profissional, mas quando precisamos valorizar nossos talentos, resgatar os resultados, simplesmente, apagamos de nossa memória.

Um exemplo é quando você numa entrevista precisa contar sobre suas atividades e projetos e na hora H, esquece tudo que vivenciou e só coloca ênfase na última experiência. Ou precisa fazer marketing pessoal e trocar para crescer na carreira, mas não sabe contar com segurança suas realizações.

Para apoiar você a se lembrar do quão ótimo profissional você é e o quanto já superou desafios, quero compartilhar uma ferramenta prática e muito eficaz: a Timeline ou linha do tempo.

Para que serve a Timeline:

  • Mapear seus resultados com evidências quantitativas para valorizar seu potencial e te motivar;
  • Para resgatar sua jornada profissional para construir um currículo ou contar numa entrevista com consistência;
  • Para avaliar o desenvolvimento de uma habilidade ao longo do tempo;
  • Levantar os melhores momentos ou não tão legais da sua carreira, observando os padrões comportamentais e crenças que se repetem;
  • Ou adaptar para resgatar qualquer situação que queira direcionar ou aprofundar para autoconhecimento e plano de ação.

O que você vai precisar:

  • Papel e caneta, arquivo em branco no computador (Word/Excel) ou aplicativo de anotações.

Como realizar:

Com a folha na horizontal, desenhe uma linha no meio da folha toda.

Faça um levantamento de todas as empresas ou experiências profissionais que passou. Comece a inserir de forma cronológica para observar a sua evolução.

Pontue os projetos e atividades realizadas, mas 2 pontos essenciais: seus resultados e os seus talentos/pontos fortes.

Caso o objetivo de sua Timeline seja diferente: pode direcionar o que quer levantar. Por exemplo: mapear suas crenças financeiras, o que tem em comum nos melhores momentos de sua carreira e nos que não são legais ou qualquer outra situação profissional/pessoal.

Parece algo simples, mas ao finalizar a sua Timeline, terá grandes insights de sua forma de pensar, agir, superar dificuldades, trabalho em equipe e muito mais. Vai perceber que tem qualidades que fazem a diferença e pode assim valorizar seu trabalho, fazendo os ajustes necessários.

Invista tempo em você, em reconhecer o que já entregou. Reconheça a sua trajetória de sucesso. Assim pode escolher e ter atitude para conquistar os seus objetivos.

Quer potencializar sua carreira? Faça Coaching!! Conheça as soluções da Make Different. Clique Aqui.

Mude sua Configuração Mental.

Para escrever uma nova história na sua carreira, você precisa direcionar suas atitudes na direção de seus objetivos. Mas como fazer isto dar certo?

Responda as seguintes perguntas para autoconhecimento:

  • Você acredita que tem potencial para assumir uma posição de destaque?
  • Quando observa o contexto atual, visualiza caminhos para fazer a diferença?
  • Para a sua carreira decolar, você precisa que outras pessoas, empresa, gestor façam a sua parte ou é você quem precisa transformar a sua realidade?

O seu mindset determina o seu sucesso!

Você sabe o que é mindset? É a sua configuração mental. A forma como você enxerga o mundo é que vai comandar as suas ações e resultados.

Se você encara os seus comportamentos como a síndrome do: eu nasci assim, eu cresci assim, vou ser sempre assim; o resultado será nada mudar.

Você nota que sua atitude o leva sempre aos mesmos lugares até pela sua zona de conforto, então é sinal que a sua forma de encarar a realidade está prejudicando o seu sucesso. Precisa mudar seu mindset; a não ser que você queira ficar como está, então tudo bem.

Caso contrário, você precisa avaliar profundamente suas crenças, ou melhor, as verdades que acredita sobre você, sua carreira e mundo à sua volta.

A sua configuração mental pode mudar, uma vez que temos a neuroplasticidade. Nosso cérebro tem a capacidade de se transformar com estímulos constantes.

Portanto, para começar a gerar resultados positivos na sua carreira, seguem algumas dicas:

  • Reconheça seus pontos fortes e valorize suas atitudes. Tem dúvidas sobre o que faz bem? Peça feedback!
  • Observe sua história e veja seus momentos de orgulho. Verá seu sucesso e mindset fortalecedor em situações que já superou. Pode se sentir mais forte do que pensa.
  • Construa hábitos que te preencham de disposição. Networking, cursos, atividade física, autoconhecimento, entre outras. Eleve sua energia e coloque-se em movimento. Gera novas ideias.
  • Tenha uma meta clara que queira muito alcançar, assim não perderá tempo com seu crítico sabotador.
  • Pare agora de ver o mundo como um campo de combate. Aqui é uma escola para aprendizados e evolução.

Para o sucesso profissional se tornar realidade, você precisa assumir a responsabilidade de sua carreira. Não espere pelos outros para fazer acontecer. Crie suas próprias metas e busque pelo seu desenvolvimento.

Obstáculos são oportunidades de te elevar, portanto configure sua mente para enxergar sua grandiosidade. Você entrar em ação com assertividade e seus resultados serão cada vez mais surpreendentes.

Curtiu este post? Compartilhe!!

Recolocação Profissional: Quando chega a hora de pedir ajuda.

Parece simples, mas só quem busca por uma recolocação profissional sabe como é difícil. É uma montanha russa de emoções. Lidar com o próprio desligamento, a mostrenga crise e seus tentáculos que afetam as suas finanças, sua família e seus sonhos. Parece que tudo fica paralisado.

O homem tem de estar em movimento e o trabalho é uma forma consciente de sentir-se capaz, útil e produtivo. Sabemos que existe uma série de crenças envolvidas, mas isso mexe demais com o profissional.

Diante de uma situação como esta, o foco é atualizar o currículo e procurar as vagas. No início, você fica horas rastreando os sites e sua rede de relacionamentos. Porém, nada acontece.

Passam semanas, meses e até 1 ano e você começa a desanimar. A saúde dá sinais de alerta e sua energia desaba. Você já duvida do seu potencial ou identifica que há um possível problema, mas não consegue sair do lugar.

É a crise e você não pode gastar, então o ponto é seguir adiante. E o que fazer? Sim, a crise existe, mas será que somente ela que precisa mudar para tudo melhorar? É chegada a hora de pedir ajuda!

Muitas vezes, não temos a total clareza do que ocorre conosco, e sozinhos, talvez ficamos nas mesmas ideias e perguntas. A ajuda de um profissional pode te apoiar significativamente. Alguns caminhos para te apoiar:

  • Avaliação de currículo – você descreve as atividades num formato que talvez não valorize e explore todo o seu potencial. Como descrever seus resultados? Atrair o recrutador, uma vez que ele apenas vê inicialmente, um documento ou papel? A avaliação curricular com um profissional de RH ou consultoria, pode te apoiar a fazer a leitura com o olhar do outro lado da mesa.
  • Preparação técnica para entrevista – O que falar sem dar um tiro no pé? Como me portar na entrevista? Nas apresentações, como fazer a diferença? Como contar que fui demitido? Mais do que dicas, é fundamental avaliar com a ajuda de um profissional de RH, sua expressão vocal, corporal que muitas vezes não notamos. Olhamos para o chão, queremos a vaga, mas nossa energia é tão baixa que parece que estamos cansados. Nos emocionamos ao relatar um desligamento. Algumas reuniões com um especialista podem te ajudar.
  • Coaching de Carreira – Muitos profissionais possuem dificuldade de reconhecer seus talentos, compreender seu propósito, mapear seus sabotadores, mudar mindset e refletir em alternativas de carreira. Um profissional de Coaching de carreira vai te guiar neste processo de autoconhecimento de maneira eficaz. Trará novas ferramentas, caminhos e despertar o seu protagonismo. Te coloca em movimento na direção de metas claramente estabelecidas.
  • Headhunters – Se você não consegue entrevistas e vagas, pode ser que queira a ajuda de um profissional para fazer isso por você. Mas um cuidado: atenção com as promessas milagrosas onde te amarram financeiramente em valores abusivos. A procura anda maior que a oferta, portanto fique ligado com os espertinhos aproveitadores do seu momento profissional.
  • Psicoterapia – Compreender as suas emoções num profundo processo de autoconhecimento, pode te apoiar nesta fase de incertezas, possíveis conflitos nas relações diante de ajustes na família. O psicólogo vai te apoiar a olhar para si, cuidar de sua estima com sua própria vida e você poderá desenhar uma nova história.
  • Outros profissionais: consultores financeiros, terapias em geral e profissionais de saúde podem te ajudar a cuidar de outros aspectos essenciais.

O ponto aqui é você avaliar qual ajuda precisa e buscar pelo especialista. Mas procure também conversar com amigos e familiares que são pilares base nesta fase. Sim, é apenas uma fase. Você é repleto de talentos e pode sim encontrar uma recolocação profissional como deseja e merece. Mas, se por ventura, isso te tornar confuso, busque por ajuda. Deixe o orgulho de lado. Olhar para dentro é o melhor presente que pode se dar e realmente te espelhar o quão único você é. Confie e dê o primeiro passo.

Precisa de ajuda na sua recolocação? Na Make Different, temos soluções de coaching e avaliação de currículo com excelentes feedbacks. www.mdifferent.com.br . Envie seu email: contato@mdifferent.com.br e saiba mais.

Assista mais conteúdos para recolocação no canal do Youtube do Sacadas de Carreira. Clique Aqui.

A Sacada de Ouro da Autoestima.

Todos visualizam que você tem qualidades, menos você. Diante de uma meta, desenha todos os piores cenários, afinal já se prepara para o que pode dar errado. Quando você nota, já recebeu de feedback: Melhore sua autoestima!! E na sequência uma série de dicas: Confie em você, pratique o empoderamento, foco nos seus talentos.

Mas quando você olha ao seu redor, percebe que os modelos que vê por aí são totalmente fora do que acredita. Falta verdade, é forçado e parece que para acreditar no que tem de melhor, precisa deixar de ser você mesmo.

Como ter autoestima sem parecer arrogante?

Autoestima, segundo o dicionário é um sentimento de satisfação e contentamento pessoal que experimenta o indivíduo que conhece suas reais qualidades, habilidades e potencialidades positivas e que, portanto, está consciente de seu valor, sente-se seguro com seu modo de ser e confiante em seu desempenho.

Mas muitas pessoas têm a crença de que conhecer seus reais talentos e onde manda bem é igual a ser metido e nada humilde.

Para mudar este pensamento, você precisa compreender a diferença entre arrogância e autenticidade. Olhando assim os nomes, parecem muito distintos, mas na prática pode embolar o meio de campo.

Cada de um de nós veio com alguns comportamentos e habilidades que tem mais facilidade, faz com mais naturalidade e prazer. Para algumas pessoas, falar em público é algo simples, já para outras um monstrengo que dá medo. O mesmo ocorre com foco, planejamento, entre tantas características.

Você percebe que faz uma habilidade com muita facilidade e performa super bem. Já recebeu inúmeros feedbacks de familiares, amigos, gestores, colegas de trabalho que é bom nisso; portanto, qual a dúvida de que isso é um talento que você tem?

Quando você utiliza uma competência com todo seu melhor, as pessoas notam o quão verdadeiro é. Não é forçado, é autêntico. Você brilha mais, produz mais, tudo com leveza e prazer. Quanto mais a utiliza, constrói sua identidade e diferencial. Isso é se empoderar de seus talentos.

Você sabe quando uma habilidade é forçada ou é utilizada onde só um lado ganha. Isto se torna arrogante e não dá sustentabilidade. Não impacta, não transforma e ao longo do tempo, as pessoas que forçam ser quem não são, afastam outras.

A sacada de outro é você reconhecer seu próprio valor, a sua maneira e não replicando um modelo que dizem ser o melhor. Se inspire sim nas pessoas que admira, mas construa sua própria forma de ser. Olhar para outro deve te apoiar a desenvolver e não para se comparar e travar sua evolução. Comece curtindo seu trabalho, se parabenizando por um bom desempenho. Ame-se mais. Orgulhe-se da sua história e dos desafios que já passou. Tenha clareza de onde quer chegar, assim terá muito mais foco e deixará aquela vozinha negativa para trás.

Ser autêntico é honrar o seu propósito que estará em movimento. Quando você deixa de colocar seus talentos no mundo, você deixa de servir ao mundo com o seu melhor. Pense nisso!

Como você pode colocar em prática ações que valorizem mais seu brilho e talentos? Vou adorar saber nos comentários. 🙂

A força de um fracasso.

Levante a mão quem nunca desistiu de algo diante de um fracasso. Dói somente de ler a palavra, repleta de negatividade.

Errar, se dar conta que algo não saiu conforme o esperado, gera muita frustração e aciona a força do seu crítico interno.

Se não deu certo é porque não sou bom o suficiente ou merecedor. Conforme alimentamos estas crenças negativas, não percebemos que reforçamos um ciclo vicioso de não aprendizado e trava a evolução. Seus resultados vão cair e sua motivação também.

É desafiador quebrar este padrão, mas é diante de uma mudança de programação mental ou o que chamamos de mindset, que sua performance e resultados mudam completamente.

O primeiro ponto é você avaliar, qual a forma que enxerga o mundo. O que passa pela sua retina? Que tudo é mais difícil e erros são derrotas e sinais de não seguir adiante?

O segundo ponto é ressignificar o peso das coisas. O fracasso é algo sempre ruim, mas que tal mudar o significado para a oportunidade aprender e crescer ainda mais?

Quando encaramos o fracasso como um ajuste de percurso, muda toda a nossa programação mental. Dá mais leveza e abre-se o leque de possibilidades.

Após ressignificar, você precisa mapear no que é bom, os seus pontos fortes. Se autoconhecer te permite enxergar com clareza os seus motivadores e propósitos. O fracasso não será o ponto final, se você tiver uma meta forte que te mova. Se você quer muito alcançar um objetivo, um erro é apenas um sinal de algo que pode ser feito ainda melhor.

Muitas vezes, o fracasso é a mola que vai te impulsionar para o sucesso, é a virada de chave. Veja grandes nomes como Oprah, Walt Disney, Silvio Santos e outros tantos que estão perto de você. Que diante de um fracasso, encarou o desafio de frente, com a cabeça erguida e superou o seu maior obstáculo: a si mesmo.

O fracasso terá uma força que será definida de acordo com a sua visão de mundo e pode te paralisar ou mover. Para que tenha uma força positiva, seguem algumas dicas:

  1. Lembre-se de suas histórias de sucesso e superação. Você é seu maior exemplo;
  2. Troque o reclamar pelo agir. A ação gera os aprendizados e ajustes necessários para chegar mais perto do seu objetivo;
  3. Acredite que vai conseguir! Seja otimista e se visualize na conquista do que deseja;
  4. Encare o feedback como um aliado. Esteja aberto para melhorias;
  5. Diante de algo que o tire da sua zona de conforto, reforce internamente os seus talentos e que os desafios são possibilidades de atingir um novo patamar. Se chegou até você é porque está pronto!;
  6. Persistência! Sem vigilância e determinação, não vai persistir. Como diz a Dory, do filme Nemo: Continue a Nadar!

Curtiu este post? Deixe seu comentário! 🙂

10 Sacadas para virar o jogo e detonar a sua zona de conforto

Você se conhece e sabe quando mais uma vez entrou no ciclo da autossabotagem e zona de conforto. Deixa para depois, dá mais força para os medos e justifica até a letra Z, porque não deve mudar. Mas não fica feliz, pois sabe que precisa agir e tomar uma atitude.

Está na hora de detonar a sua zona de conforto! Confira 10 sacadas práticas:

  1. Chega de mimimi! Pare de reclamar e se colocar como vítima da situação. Assuma o momento que está e encare sua vida como o protagonista
  2. Dê nome aos bois. Comece a nomear o que sente. Está com medo? Do quê? Por quê? De onde ele vem? Não pare apenas diante da emoção, seja um curioso para descobrir sua causa
  3. Seja um detetive! Seu corpo, pensamentos dão sinais quando algo não vai bem. Diante do crítico interno negativo, busque compreender o que está por trás desta voz que te paralisa. Cave, pelas crenças, as verdades que acreditou e podem ser mudadas
  4. Autoconhecimento na veia. Mergulhe dentro de você para entender quais são as suas motivações, talentos, dores, etc. Não consegue sozinho? Está tudo bem. Busque pela ajuda de um profissional para te apoiar nesta jornada
  5. É preciso querer. Não fazer nada também é uma escolha, mas desde que seja consciente e não fique reclamando depois. Novos resultados não virão deste lugar quentinho. Se sua vontade de mudar ou conquistar um sonho é forte dentro de você, nada irá te parar
  6. Defina objetivos realistas. Será que suas metas não saem do papel, porque são inatingíveis e impossíveis de realização? Um passo de cada vez na direção certa é mais tangível que sonhar com algo que tem clareza que será distante demais. Ambição é preciso, sonhar grande também, mas é essencial ser tangível e viável para evitar frustração
  7. Falta de tempo e dinheiro não colam mais como desculpas. Veja possibilidades, alternativas, parcerias. Sabemos da importância destes recursos, mas quem adora uma zona de conforto, usa esta desculpa para não sair do lugar
  8. Coloque a boca no trombone. Ei, peça ajuda! Mexa-se! Fale ao mundo a sua ideia. Troque para clarear o caminho. Ficar resmungando sozinho não irá te fazer sair do lugar
  9. Você é capaz! Acredite, senão nem comece! Conquistar o que deseja não é questão de sorte e sim de determinação, persistência. Foco que pode e já fez coisas grandiosas. Duvida? Olhe para a sua história
  10. Ação, ação, ação. Ficar somente no mundo das ideias, te deixa onde está. Chega de pensar e sentir. A palavra agora é agir.

Que ao final deste artigo, você consiga escolher uma ação, não importa o tamanho, para colocar em prática. Mexa nas suas bases, revire suas estruturas. Tente, erre, faça e dê o seu melhor. A decisão interna de mudar é começo da virada de jogo.

Artigo publicado na coluna Carreira com Propósito de Aline Gomes para a Cloud Coaching:

http://cloudcoaching.com.br/10-sacadas-para-virar-o-jogo-e-detonar-a-sua-zona-de-conforto/post#.Wc0dhmhSzIU

Curtiu o post? Mande para frente! Compartilhe com a sua rede.

Quem é você?

Quando nos apresentamos para uma nova pessoa ou respondemos à pergunta: Fale sobre você. O que você responde?

Normalmente, temos o hábito natural de falarmos sobre o que fazemos, sobre nossa profissão e depois ou quase nunca mencionamos quem realmente somos. Já notou?

Dizer o que fazemos é uma forma de mostrar nosso papel na sociedade, como indivíduos ativos e responsáveis. Por outro lado, pode apenas refletir um lado mais confortável, seguro, conhecido por nós; como uma capa protetora.

Um profissional que está há muito tempo numa mesma empresa, por exemplo. O que pode ocorrer é uma fusão de quem é esta pessoa com a sua função corporativa. Ela é o analista x, o gestor da empresa y. Como se a empresa viesse antes de quem ela é.

Isto pode ser um ponto de atenção, pois você pode se esquecer do seu potencial e depositar todo o seu futuro nas mãos de terceiros. Se ocorrer um desligamento, a pessoa pode vir a perder o chão.

Contudo, isso não ocorre apenas nestes casos. Nós temos o hábito de falarmos quem somos para não acessar um lado profundo dentro de nós.

O que fazemos é essencial e compõe a nossa história, mas te convido a acessar quem você realmente é. Afinal, podemos mudar o que fazemos hoje, mas e o nosso potencial?

Quem é você? É um convite profundo ao autoconhecimento. É olhar para suas qualidades, sonhos, paixões, emoções mais verdadeiras. É como se tirasse a nossa roupa e mostrasse nossa essência mais pura e autêntica.

Muito de nós, só visualiza seus pontos fracos e a melhorar. Não se acha merecedor e capaz de conquistar grandes sonhos. Buscam por mais conhecimento, para que o seu fazer seja ainda melhor.

Acho fantástica esta busca e melhoria contínua. Mas o que você faz para melhorar quem é? Seus potenciais, que estão guardados dentro de você?

Cuidamos de nosso físico com maestria. Te pergunto: e como você cuida de seu mental e emocional?

Responder quem sou é livrar-se da capa segura, da zona de conforto e nos responsabilizarmos por nossa jornada e história. Quando potencializamos nossos talentos e qualidades, nos empoderamos e damos nosso melhor.

O seu executar será mais seguro e terá mais clareza de onde pode chegar, a partir de quem é e da força que tem.

Não tenha medo de descobrir o tesouro que é. Invista na qualidade dos seus pensamentos, emoções, reconhecendo seu valor; diminuindo a força de seu crítico interno e sabotadores.

Sinta-se motivado em estar à vontade de sua própria pele. Afinal, se você não admira quem é, como receberá o reconhecimento que deseja?

Um exercício interessante é se olhar no espelho. Olhe para ele e responda: Quem sou eu? Deixe o seu fazer, o crítico estético e dê espaço a uma camada mais profundo de acesso à sua essência. Irá se surpreender com o que descobrir.

Após esta reflexão, procure experimentar falar mais sobre quem é. Observe como se sente, ajuste sempre que necessário. Só não vale, descobrir um tesouro precioso e ficar se achando um patinho feio.

Que tal compartilhar nos comentários, quem você é?

Aceite que dói menos!

Performance, produtividade, números, foco, sucesso. As demandas profissionais que nos fazem perder o sono. A busca constante por salários melhores, promoção e reconhecimento. Um ciclo que se repete e chega uma hora que você se pergunta: é isso mesmo o sentido da vida e principalmente da carreira?

É super honesto querer estas coisas, mas qual o preço e a forma que você as busca?

Faça uma leitura agora. Você anda cansado e sem energia? Mais estressado e frustrado? Sua vida se resume a trabalhar e no final do dia não conquista o que tanto deseja? Opa! Tem algo errado nisso. Sinal amarelo de alerta.

Muitos profissionais buscam, então, seu desenvolvimento: fazem pós-graduação, cursos de idiomas, especialização, liderança e nada muda.

Dá uma ansiedade de não compreender o que se passa e é natural a busca por culpados, externos é claro! A empresa, o gestor, os pares, o país, a família.

Até que vem uma inquietação interna e vão pelo caminho de se autoconhecer. Se deparam então, com o motivo que os fazem estagnar, não crescerem e não receber tudo aquilo que tanto almejam: a falta de aceitação e autoamor.

Uau! Como assim meu sucesso profissional está atrelado a me amar? Sim, esta é a base da construção da sua identidade.

Crescemos com a sociedade, família nos mostrando os “padrões ideais” para ser feliz, saudável e bem-sucedido. Nas empresas, há uma definição do perfil ideal de talento, e então, acreditamos que precisamos nos adequar.

Vestimos uma roupa que não é a nossa, nos enganamos diariamente. Não aceitamos quem somos na autenticidade e nos encaixamos nos padrões, esquecendo de quem somos.

Seu corpo não suporta mais viver assim, sua mente começa a dar curto circuito, você não compreende até porque está num super projeto e você precisa dar o seu melhor. Mas, talvez, a única forma de você ouvir a sua essência e verdade é pelo piripaque, para parar, se ouvir e se cuidar.

Parece simples dizer que a chave para o sucesso é aceitar quem é e se amar, mas quando foi a última vez que você se deu um feedback positivo e disse que se amava?

Você está aqui com os talentos que têm para brilhar. Aceite-os! Use-os! Chega de ser quem você não é! Chega de se enganar! Aceite que dói menos!

Quando você se conecta com sua essência e se empodera dela, sua identidade se fortalece; aumenta sua clareza do que quer, como chegar lá e, consequentemente, seu foco, produtividade, resultados e sucesso. Porém, a forma é mais leve, mais feliz, você se diverte e constrói uma linda história profissional.

O reconhecimento e valorização começa dentro de nós e assim o externo nos vê como verdadeiramente somos. Na nossa própria pele, amando cada pedaço de nós e cada talento.

Se dê esta chance, volte para si e o sucesso estará mais perto do que você imagina.

Artigo publicado na coluna Carreira com Propósito de Aline Gomes para a Cloud Coaching:

http://cloudcoaching.com.br/aceite-que-doi-menos/post#.WXC_VojyvIU

Curtiu este post? Deixe seu comentário.

Atenção Coach: Você não é Deus!

Quando abrimos a Internet na página de busca e colocamos a palavra “Coach” ou “Coaching” é vasto o que iremos encontrar. O que é positivo quanto ao crescimento desta metodologia no mercado, muito me assusta com os conteúdos, tipos e formas. Promessas, fórmulas mágicas, receitas de mudança de vida em 10 semanas. Crenças enraizadas por toda uma vida que vão desaparecer em uma única sessão. Uau! Isso me assusta! E assusta também quem procura pelo profissional que fica totalmente perdido. Atenção Coach: Você não é Deus!

O Coaching é uma metodologia séria, altamente eficaz que produz sim resultados surpreendentes, mas é preciso cuidado; pois estamos ajudando pessoas, seres tão especiais que possuem diferentes percepções, histórias e emoções.

É claro que o Coaching pode agregar outras metodologias e terapias, mas é fundamental estudar o comportamento humano, compreender e se atualizar constantemente para poder verdadeiramente contribuir.

Temos muitas instituições e profissionais sérios, com trabalhos belíssimos; mas muitos precisam estudar mais, se preparar melhor antes de sair vendendo promessas milagrosas, deixando clientes insatisfeitos por um investimento que não obteve o resultado esperado e toda uma corrente contra esta metodologia tão fantástica.

Não estou aqui defendendo nenhuma forma específica de atuação, mas tenho visto muitas pessoas em depressão, Burnout e ansiedade a mil dentro dos processos; onde os coaches nem sequer notam estas questões e acham que a pessoa não muda, porque simplesmente não quer. Acreditam que seu método é infalível para todos e o resultado é desastroso: queima sua imagem, o mercado e o principal – a pessoa adoece.

O Coaching é um processo de autoconhecimento, um despertar de consciência e mergulho dentro de si para ressignificar questões, mudar seu padrão mental dentro da sua essência para gerar resultados. Contudo, cada pessoa tem seu tempo, sua história e é relevante respeitar com sensibilidade e neutralidade este movimento individual.

Pode ser o início de jornada para alguns, aprofundar para outros, com isso cada processo torna-se único e especial. Sabemos que é possível mudar seus hábitos com novas crenças mais positivas, empoderadas e logo conquistar novos resultados; mas não somos Deus. Você será um facilitador nesta jornada, para que a pessoa se sinta segura e possa ter ações de forma responsável e autônoma. Muitas vezes, precisamos do apoio de outros profissionais como médicos, psicólogos entre outros, para que a pessoa esteja saudável e equilibrada.

Querido colega coach, busque trocar com outros profissionais, faça cursos de atualização na sua área de atendimento. Coloque foco naquilo que tem relação com suas paixões e talentos. Não saia atendendo de tudo, pois quem muito sabe de tudo pode demonstrar ausência de profundidade em alguns pontos. Escolha seu nicho de atuação para construir sua marca e autoridade.

Beba sim de fontes de marketing, empreendedorismo, novas ferramentas de Coaching; mas também busque pelo autoconhecimento para, como profissional, construir sua identidade e do seu negócio. Defina de forma autêntica sua maneira de contribuir com as pessoas. 2 dias ou 4 de curso não são suficientes, ainda mais com a ideia que se ouve por aí de ficar milionário em pouco tempo.

Busque mais, teste, aprofunde seu conhecimento, experimente formas consistentes. Passe também por um processo de Coaching, mentoria para aprender, ensinar e crescer. O retorno financeiro é a consequência da sua entrega, comprometimento e do amor pelo que faz.

Fico muito feliz quando vejo novos profissionais com propósitos lindos, com cuidado e carinho com o outro; mas com o olhar de eterno aprendiz.

Temos um lindo caminhar de possibilidades, uma vez que estamos no século da transformação. Faça de sua atuação, um presente para aquele que o busca. Cada cliente traz algo que precisamos aprender, desenvolver e também nos curar. Toque o coração de seus clientes nesta parceria com dedicação e comprometimento. Respeite os seus limites neste constante aprender. Assim, seu trabalho será autêntico e seus resultados como coach surpreendentes.

Artigo publicado na coluna Carreira com Propósito de Aline Gomes para a Cloud Coaching:

http://cloudcoaching.com.br/atencao-coach-voce-nao-e-deus/post#.WTqzTmgrLIU

Curtiu este post? Mande para frente.