Quem é você?

Quando nos apresentamos para uma nova pessoa ou respondemos à pergunta: Fale sobre você. O que você responde?

Normalmente, temos o hábito natural de falarmos sobre o que fazemos, sobre nossa profissão e depois ou quase nunca mencionamos quem realmente somos. Já notou?

Dizer o que fazemos é uma forma de mostrar nosso papel na sociedade, como indivíduos ativos e responsáveis. Por outro lado, pode apenas refletir um lado mais confortável, seguro, conhecido por nós; como uma capa protetora.

Um profissional que está há muito tempo numa mesma empresa, por exemplo. O que pode ocorrer é uma fusão de quem é esta pessoa com a sua função corporativa. Ela é o analista x, o gestor da empresa y. Como se a empresa viesse antes de quem ela é.

Isto pode ser um ponto de atenção, pois você pode se esquecer do seu potencial e depositar todo o seu futuro nas mãos de terceiros. Se ocorrer um desligamento, a pessoa pode vir a perder o chão.

Contudo, isso não ocorre apenas nestes casos. Nós temos o hábito de falarmos quem somos para não acessar um lado profundo dentro de nós.

O que fazemos é essencial e compõe a nossa história, mas te convido a acessar quem você realmente é. Afinal, podemos mudar o que fazemos hoje, mas e o nosso potencial?

Quem é você? É um convite profundo ao autoconhecimento. É olhar para suas qualidades, sonhos, paixões, emoções mais verdadeiras. É como se tirasse a nossa roupa e mostrasse nossa essência mais pura e autêntica.

Muito de nós, só visualiza seus pontos fracos e a melhorar. Não se acha merecedor e capaz de conquistar grandes sonhos. Buscam por mais conhecimento, para que o seu fazer seja ainda melhor.

Acho fantástica esta busca e melhoria contínua. Mas o que você faz para melhorar quem é? Seus potenciais, que estão guardados dentro de você?

Cuidamos de nosso físico com maestria. Te pergunto: e como você cuida de seu mental e emocional?

Responder quem sou é livrar-se da capa segura, da zona de conforto e nos responsabilizarmos por nossa jornada e história. Quando potencializamos nossos talentos e qualidades, nos empoderamos e damos nosso melhor.

O seu executar será mais seguro e terá mais clareza de onde pode chegar, a partir de quem é e da força que tem.

Não tenha medo de descobrir o tesouro que é. Invista na qualidade dos seus pensamentos, emoções, reconhecendo seu valor; diminuindo a força de seu crítico interno e sabotadores.

Sinta-se motivado em estar à vontade de sua própria pele. Afinal, se você não admira quem é, como receberá o reconhecimento que deseja?

Um exercício interessante é se olhar no espelho. Olhe para ele e responda: Quem sou eu? Deixe o seu fazer, o crítico estético e dê espaço a uma camada mais profundo de acesso à sua essência. Irá se surpreender com o que descobrir.

Após esta reflexão, procure experimentar falar mais sobre quem é. Observe como se sente, ajuste sempre que necessário. Só não vale, descobrir um tesouro precioso e ficar se achando um patinho feio.

Que tal compartilhar nos comentários, quem você é?

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *