O líder herói.

Um dos maiores desafios dos líderes na era exponencial é como engajar o time para resultados de alta performance. E com este desafio, surgem ferramentas, processos para mudar o mindset e comportamento das pessoas para que conectem seu propósito às suas atividades.

Mas a pergunta que fica é: E o líder? O que ele faz no seu dia a dia para potencializar o que cada colaborador tem de melhor? Ele adota uma postura de facilitador para construir um time forte ou fica na figura do líder herói?

O líder herói é aquele que sabe tudo, que é o pilar mais importante da equipe. O líder herói não tira férias, pois se ficar um dia fora da operação é sinal de caos. Muitas vezes nem é por arrogância a sua atitude, é por mindset de querer ter todas as respostas e sempre estar pronto para apoiar sua equipe.

O líder não precisa ser a pessoa mais esperta do time. Ele precisa de pessoas com habilidades que o complementam, que possam ensinar e crescer cada dia mais. Pessoas com iniciativa, mão na massa e vontade de fazer acontecer. Com isso, você cria um sentimento de responsabilização em todo grupo ao invés de ficar apenas no líder. Isso traz leveza e fluidez no exercício da gestão.

Para que o líder desenvolva um time forte ele precisa primeiro se autoconhecer. Ram Charan nos apresenta o pipeline de liderança que fala das fases dos líderes e a primeira fase é liderar a si mesmo.

É preciso conhecer o seu perfil e principalmente a forma como você delega tarefas. O líder herói tem dificuldade de delegar. Ele pode até delargar, mas pode se esquecer de acompanhar com consistência o que gera retrabalhos e dando espaço novamente para o líder herói.

Há um sabotador no líder herói que pode ter receio de perder algo, mesmo que inconsciente, ao deixar de ser herói. Pode ter receio de perder sua posição, de sua equipe saber mais. Para se tornar um líder consistente é preciso mudar este mindset que liderança é posição.

Para delegar, o gestor precisa avaliar em cada colaborador: o que delegar, quando e de que maneira o prepara tal. Delegação é oportunidade de desenvolver seu time e atuar de forma estratégica. É transferir não apenas atividades importantes, mas também a responsabilidade e accountability.

O líder que acredita que ser herói é o ideal, acaba se achando insubstituível e isso pode ser um risco, pois também não ser promovido, uma vez que não forma novos líderes e potencializa a capacidade de cada membro da sua equipe.

Tim Gallwey diz que se você quer mudar alguma coisa, aumente sua consciência sobre ela. E faço este convite para você avaliar: Estou desenvolvendo minha equipe para chegar onde não chegariam sozinhas? Minha agenda tem foco para potencializar as competências do seu time? Quero que o meu time adquira tarefas e projetos consistentes? Sou um facilitador ou herói desta equipe?

Um exercício é pedir feedback e estar aberto para tal. Afinal, um líder da era exponencial vê sempre uma oportunidade para melhorar e crescer. Fica a dica.

Curtiu este post? Compartilhe com sua rede!

Já conhece o canal do Youtube do Sacadas de Carreira? Clique Aqui!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *