Inteligência Emocional: Para que e Por quê?

Diante de um mundo em constante mudança, com cenários complexos e ambíguos, nos vemos diante de muita pressão, poucos recursos, tempo escasso e muito stress. Como ter equilíbrio sem colocar tudo a perder?

Muitos profissionais notam que não conseguem gerenciar suas emoções: ou explodem com alta irritabilidade ou guardam, simplesmente engolindo tudo o que gostariam de dizer. O resultado é prejudicar suas relações, resultados e saúde.

Entra em cena, uma das habilidades mais buscadas em cursos, processos de autoconhecimento dos profissionais que querem se preparar para o futuro: a inteligência emocional.

Inteligência emocional, segundo Daniel Goleman, é o conjunto de alguns fatores que podemos resumir na sigla GAMES: gerenciamento de emoções, autoconhecimento, motivação, empatia e sociabilidade.

Para alguns profissionais, a Inteligência Emocional é conhecer as emoções para controlar e não as sentir para desempenhar sua função. Errado! Se as emoções foram desencadeadas é porque elas querem te dizer algo e aprender a compreender as necessidades por trás do que sente é o ponto de virada.

Você conhece, analisa o seu significado, mas você está no comando, gera equilíbrio e você para de reagir e responde com mais inteligência.

Vou aqui fazer um paralelo com a sua saúde física. Quando há um incômodo, por exemplo, dor nas costas, você busca um especialista para conhecer, através de exames, a fundo o que você tem. Após esta avaliação, você compreende e nomeia o que sente. Passa a tratar com fisioterapia, remédios, etc. para um acompanhamento, controle e manutenção.

E você faz o mesmo com suas emoções? Afinal, você não controla o que não conhece.

Entender como funciona, seus padrões, sabotadores e motivações irá te apoiar a criar caminhos para desenvolver sua inteligência emocional.

Você possui uma série de áreas que compõe sua vida e carreira: finanças, desenvolvimento intelectual, entre tantas outras; porém, quando queremos conquistar um objetivo, buscamos desenvolver competências técnicas, algumas comportamentais e nos esquecemos das emocionais.

Você passa a não cuidar das emoções e com um desequilíbrio por não conquistar o que deseja, pode não mostrar seus talentos com foco e determinação. Sem inteligência emocional, passa a exacerbar as emoções e o motivo por trás do seu nervoso e ansiedade, vem à frente de seu potencial e vontade, por exemplo, de pedir para as pessoas te apoiarem.

É como um iceberg no fundo do mar com a ponta para fora da água. Você não mostra os seus pontos fortes e apenas reage instintivamente com as emoções. O que as pessoas veem? Só sua explosão ou fuga e nada da mensagem que gostaria realmente de passar.

Para que desenvolver a inteligência emocional? Para construir caminhos, respostas com mais equilíbrio e gerar melhores resultados. Por quê? Para brilhar com seus talentos, compreender o que a emoções te sinalizam, conhecer sua necessidade, mas estar no comando com o seu melhor.

No piloto automático, você nem percebe suas emoções ou a menos que elas te controlem e dispara o alerta vermelho. Você tem a oportunidade de crescer como profissional e gerar alta performance desenvolvendo esta habilidade que os profissionais acima da média o fazem com prioridade.

Que tal desenvolver a inteligência emocional? Conte comigo para indicar os caminhos.

Curtiu este artigo? Compartilhe com sua rede!!

Já conhece o canal do Youtube do Sacadas de Carreira. Veja agora. Clique Aqui.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *