Category - Sem categoria

O Sabotador Prestativo.

Você sabe a importância de compartilhar e trabalhar em time para o crescimento de sua empresa e resultados, mas para algumas pessoas, ser prestativo demais pode sabotar o seu desenvolvimento profissional. Por que será?

Saber dizer não, aprender a colocar limites pode ser um grande desafio para estes profissionais. Se for gestor, pode ser que tenha dificuldade em dar notícias não tão legais ou desligar um colaborador. Isso não significa que a pessoa deve perder a sensibilidade e senso de coletividade. A questão é esquecer do seu próprio desenvolvimento, pensando sempre nos outros.

Pode ser um ponto extremamente forte, seu cuidado com o outro, seu carisma e conexão; contudo existe um sabotador chamado prestativo e da agradabilidade que ao invés de te apoiar e potencializar seus resultados, pode sugar sua energia e travar a sua carreira.

Um sabotador tem a função de te proteger e tem sempre dois lados: um negativo que você naturalmente percebe, mas um positivo que te prende justificando motivos para não mudar e ficar na zona de conforto.

Pessoas que não conseguem estabelecer limites no outro, podem prejudicar seus prazos e demandas de projetos. Você não consegue dizer não e acaba sobrecarregado ou simplesmente prioriza o melhor para o outro e não para você. A pessoa pode esperar que o outro tenha esta sensibilidade contigo da mesma forma e pode não ocorrer. Isso pode gerar um desgaste ou decepção. Mas por que então a pessoa não estabelece limites e não fala para o outro, o que não está bem na relação?

Por trás deste sabotador tem uma parte positiva que fica escondida no seu inconsciente. A pergunta a se fazer para descobrir o significado de ficar no mesmo lugar é a seguinte: O que tem de bom continuar sendo prestativo o tempo todo? O que tenho medo de perder ao colocar limites nas pessoas?

Aí está a grande chave para acessar as recompensas positivas do seu sabotador. Por exemplo, a pessoa não coloca limites no outro para não perder este espaço de ser querido e amigão de todos. Tem receio de perder afeto, espaço, aceitação e de ser sempre lembrado para ajuda. Afinal, é incrível receber este carinho das pessoas, mas a pergunta é: você ganha isso esquecendo de você?

Isso é o sabotador em ação. Ele te justifica dizendo: mas olha que maravilhoso é receber estas recompensas em não estabelecer limites, não mude. E você atende o pedido dele.

Temos o receio de perder estas recompensas positivas, mas quem foi que disse que você precisa perdê-las? A pergunta para mudar é: Como ser querido, aceito, amado e ter as pessoas perto de mim, estabelecendo uma relação de ganha a ganha com elas? Como posso utilizar um ponto forte que tenho para receber esta mesma recompensa, mas horando minhas escolhas e autenticidade?

Quando você ativa este novo caminho, percebe que pode valorizar seu potencial e conquistar mais resultados, com um equilíbrio nas relações e apoiando também o outro a crescer. Afinal, ao colocar limites no outro, você faz um papel fundamental de apoiá-lo no seu desenvolvimento e ambos podem se transformar ainda mais.

Curtiu este post? Compartilhe nas suas redes.

Aprenda a superar os erros e virar o jogo. Clique Aqui.

Você Precisa de um Currículo ou um Plano de Negócios?

Tudo parece tranquilo até que vem o desemprego… ou ainda uma mudança de função que não esperava e não faz sentido. Você se vê meio sem chão e sem horizonte… E Agora?

Quando um profissional passa por uma transição de carreira como a descrita acima ou busca por uma mudança, fica uma dúvida sobre qual caminho seguir.

O lugar seguro é o que já faz hoje e muitas vezes é o primeiro passo: atualizar o currículo e colocar no mercado. O que vou escrever? Trava, você persiste e então sai a primeira e única versão. Coloca no mundo e nada de vaga.

Paralelamente, surge a oportunidade ou apenas um leve pensamento: Como seria se abrisse o meu negócio? Ser empreendedor? É o novo, o diferente… bate o medo e a insegurança.

O relato acima é comum quando converso com muitos profissionais ou clientes de Coaching de Carreira. E vem a minha pergunta: você precisa de um currículo ou de um plano de negócios?

Prós e contras nos dois caminhos, dúvidas e possibilidades também.

Para escolher o melhor caminho, neste momento, analise alguns pontos:

  1. Suas paixões: O que você ama fazer? O que verdadeiramente passaria horas naquilo?
  2. Seus talentos: Quais são as suas habilidades e competências? O que faz bem e já obteve um feedback positivo?
  3. Seus valores: O que é realmente importante para você? Dica: não pense apenas em valores éticos, amplie sua visão.
  4. Seu propósito: O que te move? O que brilha seus olhos? Qual lugar quer chegar com seu trabalho? O que faz sentido desenvolver?
  5. Estilo de Vida: Qual estilo de vida quer ter? Qualidade de vida? Curtir os filhos? Viajar para estudar? Todas as anteriores?

Com estes pontos pode traçar alguns caminhos: Empreender? Ser um consultor? Atuar numa empresa como CLT? Iniciar como CLT e depois abrir um negócio? Mudar radicalmente o que faço hoje?

Avalie o que faz sentido para você. O que é viável financeiramente com planejamento e responsabilidade.

O erro que muitos profissionais cometem é ir de fora para dentro, ou seja, pensam apenas no mercado, tempo e grana e se esquecem de se ouvir, do que realmente querem. Não que seja errado, mas se o externo conecta com o interno, terá a certeza da melhor escolha. Mas, muitos profissionais, pensam apenas no mais confortável, adoecem, bate frustração e estagnação.

Ambos caminhos, um currículo ou plano de negócios exigem: comprometimento, foco, determinação, trabalhar e dar o seu melhor. Cada qual à sua maneira.

A chave aqui é se autoconhecer, conversar com seus contatos, mas no final do dia, escolher o que faz sentido, neste momento, para você.

É a sua escolha, o seu desejo e isso que importa. Já que está neste momento, permita-se explorar, a fundo, todas as possibilidades, assim pode ter clareza de qual caminho é mais seguro, viável e que irá brilhar com que tem de melhor.

Precisa de ajuda para tomar a melhor decisão para sua carreira? Que tal realizar uma sessão de Coaching? Envie sua mensagem. contato@mdifferent.com.br . Conheça a Make Different: http://www.mdifferent.com.br/

Por que eu devo Selecionar Você para a Vaga?

Nas entrevistas de emprego, está é sempre uma pergunta realizada: por que escolher você e não outra pessoa para a posição?

Você fica se perguntando qual a resposta certa, o que deve dizer para que o recrutador se impressione com suas palavras e selecione você. Quais as palavras mágicas para responder? Qual a frase ideal?

A resposta é única para cada pessoa porque você é único. Responda utilizando seus potenciais, pontos fortes, seu diferencial.

Mas fica aqui uma reflexão: Você conhece seu potencial? Sabe quais são seus pontos fortes? Se conhece o suficiente? E a pergunta-chave: Acredita em você?

Qual a sua marca? Marca é o espaço que você ocupa na mente de alguém, segundo Anita Roddick.

Você tem ocupado este espaço dentro de você? Pensa positivamente, acreditando que existe um diferencial e uma capacidade muito além do que imagina? Como ocupar um espaço, uma posição, um reconhecimento sem a certeza e segurança que pode entregar com qualidade suas metas?

Um potencial ou ponto forte é algo que você faz bem, com naturalidade, sem esforço. É uma característica que você demonstra e normalmente é percebido pelos outros ao seu redor. O talento é seu diferencial, sua essência, é autêntico.

Porém não basta apenas conhecer seu talento e ponto forte; é preciso acreditar no seu potencial de realização. Pense nos projetos que te dão orgulho em contar, algo que realizou com motivação e marcou sua trajetória, resultados e satisfação. Pense num momento que apesar de desafiador, precisou de seu total comprometimento, entrega, paixão pelo que fazia e vontade de vencer.

Não importa o tamanho da realização: melhoria no processo, esforço extra, trabalho em equipe, idéia inovadora, liderança de equipes, organização. Se realmente você utilizou seus talentos contribuindo positivamente e significativamente, a primeira pessoa a reconhecer é você mesmo; por consequência, os outros.

Pense em sua trajetória, caminhos, experiência e obstáculos e vejam quantas lições aprendidas, mas também, como cresceu, ensinou e se diferenciou. Como evoluiu a cada passo dado, as oportunidades que surgiram, os ganhos obtidos não apenas financeiros. Pense no conhecimento, relacionamento e desenvolvimento de competências.

Lembre-se no quanto você, apenas você, batalhou por cada conquista com seu mérito e com todas estas informações, volte a pergunta: Por que devo escolher você para a vaga?

Se você quer muito esta posição, acredita que possui as competências e pré-requisitos, responda pensando em todo seu background, história de vida e motivação.

Você é seu bem mais precioso e merece todo sucesso e reconhecimento que você acredita obter. Tenho certeza que você estará seguro para responder de forma única, assim como você.

Curtiu este post? Compartilhe com sua rede e vamos criar uma rede do bem. 🙂